O que faz um grande líder? Não há uma resposta simples para essa pergunta, pois há muita coisa presente na liderança efetiva. Líderes que valem o seu título são aqueles que inspiram os outros a serem excelentes.

Seja você um gerente de vendas ou um CEO, trazer à tona o melhor das pessoas com quem trabalha é fundamental para o sucesso de sua organização, da sua equipe e da sua imagem de líder.

A boa liderança é decisiva em uma organização. Um estudo da Dale Carnegie Training revelou que quase 75% dos funcionários estão desengajados no trabalho, e um dos principais fatores declarados no estudo são problemas com a gestão e liderança. Eles não sentem que seus gestores estão fazendo o trabalho de dar-lhes apoio e ajudá-los a eliminar obstáculos.

Claro, boa liderança é também dependente do contexto; mas para todos os líderes, comunicar e se conectar com sua equipe é muitas vezes uma grande parte do desafio. Pensando nisso, aqui estão as técnicas de liderança que você deve dominar para conduzir melhor e inspirar sua equipe.

1. Técnicas de delegação de tarefas

É importante dominar técnicas de gestão estratégica e delegação evitando a Microgestão. Centralizar e não delegar, supervisionar insistentemente, não dar espaço, cobrar por resultados sem dar o tempo necessário para execução das tarefas, bisbilhotar seus colaboradores…  A raiz da microgestão é a insegurança. Assim como as relações pessoais mais saudáveis são baseadas na confiança, as relações profissionais também devem ser. Confiança mútua, de modo que todos os envolvidos se sintam à vontade – principalmente para dividir as incertezas sobre o trabalho que precisa ser realizado.

Tenha um plano de gerenciamento com o qual você consiga se livrar do vício da microgestão em pequenos passos, sem deixá-lo estressado e temeroso de fracassos. Tenha em mente sempre que sua equipe fará aquilo que você acredita que ela seja capaz de fazer. É necessário delegar sabiamente para que se atinja o máximo da eficiência de uma equipe.

Para dar um passo em direção a solução, primeiramente, é importante entender a diferença monumental entre delegar responsabilidades e delegar tarefas.

Quando você delega responsabilidades, também delega o comprometimento com o resultado, a independência de definir prioridades e de gerenciar o tempo da forma que for necessário. Você dá autonomia a sua equipe e usufrui dela por inteiro, mãos, cérebros e corações. As pequenas tarefas são automaticamente assumidas pelo colaborador delegado. Obviamente, na posição de delegante, você ainda terá de reservar algum tempo para monitorar os resultados, mas certamente seu nível de preocupação será bem menor.

Delegar responsabilidades exige grande habilidade de comunicação e bom relacionamento, e sabemos que estes são os ingredientes básicos de um verdadeiro líder.

2. Identificação de problemas de insatisfação

Grandes líderes estão conscientes de que os funcionários produtivos são aqueles que estão satisfeitos e motivados. A capacidade de identificar a insatisfação é uma tarefa difícil uma vez que os sinais são muitas vezes sutis. No entanto, existem indicadores comuns que poderiam ajudá-lo a resolver esses problemas de imediato. Se eles são de baixo desempenho e resistentes a treinar, você pode ter algo que precisa ser tratado imediatamente. Membros descontentes afeta negativamente a produtividade e a moral de toda a equipe.

Esteja atento à produtividade durante um período, e feedback de outros membros da equipe. Esteja aberto à possibilidade de que você poderia ser a fonte da insatisfação.

Recolha o máximo de informações antes de decidir como agir. Use essa oportunidade para mostrar-lhes que eles são muito mais do que empregados.

3. Construção de equipes: Team Building

O teambuilding, ou construção de equipes,  na tradução, é o conjunto de técnicas e estratégias para o treinamento de equipes como um todo e de talentos individuais de acordo com suas funções.

Em linhas gerais, o teambuilding não é um processo fixo. Logo, torna-se praticamente impossível explicar um passo a passo e o que exatamente deve ser feito — é preciso analisar o nível de entrosamento da equipe, a motivação no trabalho, entre outros aspectos.

Banner E-book Dale Carnegie

Existem várias atividades de teambuilding que podem fortalecer o grupo e, por consequência, sua liderança. Mas todas consistem em buscar um maior entrosamento dos membros da equipe. Todos, do topo à base, passam a se conhecer melhor, colaborando com sinergia e compromisso para os resultados que devem ser alcançados.

4. Estabelecer metas específicas e mensuráveis

As pessoas são mais produtivas quando têm objetivos claramente delineados e feedback específico.Comolíder, você precisa direcionar sua equipe para a criação de objetivos específicos e realistas, que são um desafio ao mesmo tempo. Isso afeta o desempenho da sua equipe de uma forma positiva em relação à definição de objetivos ambíguos. Lembre-se que:

  • objetivo: é o resultado a ser atingido, definido de forma ampla e aberta;
  • metas: é o objetivo traduzido em números e prazos.

O papel dos líderes no alcance das metas é baseado em três pilares:

  • Contribuir – ele precisa contribuir para o alcance das metas e não somente delegar e cobrar;
  • Gerir – para a gestão eficiente, é preciso cobrar de forma humana e oferecer um ambiente agradável e motivacional;
  • Acompanhar – os colaboradores precisam ser acompanhados. Sempre dê feedbacks sobre o quanto eles estão próximos ou distante da meta.

Ao definir uma meta, todos os líderes precisam estar cientes da importância do atingimento dela. Todos precisam estar igualmente envolvidos nessa causa. Somente dessa forma, será possível que esse conceito seja replicado para os demais colaboradores.

Não se trata de uma imposição, mas de uma forma de demonstrar o que é preciso ser feito para que a empresa continue se sustentando e crescendo. Garantindo, assim, o reconhecimento de cada um e o sucesso da corporação.

5. Direcionar tarefas de acordo com habilidades

Como dissemos, delegação é a chave para aproveitar as habilidades de todos e multiplicar o valor da equipe. Quando você delega, você para de se preocupar com o que você, pessoalmente, pode fazer, para ser focado no que você pode trazer para fora da equipe.

Delegação é uma das habilidades que todos os grandes administradores têm. Mas não é simplesmente atribuir tarefas, para saber delegá-las de maneira correta é preciso conhecer bem sua equipe, estar com os pontos fortes de seus membros da equipe em mente. Você deve conhecer muito bem as qualidades e habilidades de cada colaborador individualmente. E levar isso em conta no momento de direcionar as tarefas às pessoas. O trabalho precisa ser distribuído para aqueles que você sabe que são os mais capacitados para realizá-los. Você vai ver os resultados e ver que a satisfação daequipe vai subir.

Vale a pena destacar que a melhor maneira de descobrir os pontos fortes e fracos da sua equipe é se comunicando de forma ativa e ficando atento à forma com que cada um desempenha as funções que lhes são dadas. Perceba que isso é crucial, pois uma equipe mais feliz consiste em pessoas fazendo o que sabem fazer muito bem, com o sentimento que estão contribuindo em um alto nível de excelência.

6. Técnicas de controle emocional

Nossas emoções são extremamente importantes, pois são elas que mobilizam nossa ação. São nossos pensamentos que acabam gerando as emoções, e essas emoções nos motivam a agir. Por isso tudo, um grande líder precisa ter em mente que é necessário desenvolver bem as principais competências ou “técnicas” ligadas ao controle emocional que são:

  • Autoavaliação – Inicialmente, o líder deve se analisar, verificar seus pontos fortes e fracos, e, principalmente, ter consciência de suas maiores fraquezas.
  • Gerenciamento e Análise – Depois de ter a consciência sobre os pontos fortes e fracos, é hora de evitar as reações negativas em seu dia a dia, já que agora você as conhece.
  • Foco Comportamental – Diariamente, busque produzir algo interessante sem interrupções e sem distrações com as redes sociais, por exemplo.
  • Atenção ao Meio – Procure sempre observar as pessoas ao seu redor. Veja como os outros reagem diante das situações que se apresentam e o que aquilo acrescenta a você.
  • Foco Proposital – Inteligência emocional tem tudo a ver com produtividade. Sendo assim, foco proposital é uma a forma de ressignificar cada uma das atividades diárias.
  • Gratidão – Procure demonstrar esse sentimento no cotidiano: as pessoas se sentirão mais à vontade para fazer o mesmo com você.

Além disso, é preciso ter o “autoconhecimento de suas emoções”, entender aquilo que está sentindo e também “controlar suas emoções”, já que não adianta deixar com que elas te movam. Quem está no comando deve ser você, não aquilo que está sentindo. O grande líder ainda deve desenvolver a “automotivação”, conseguir fazer com que essas emoções se transformem em combustível para encontrar seus objetivos. E isso tudo permite que o líder passe a “reconhecer” esses sentimentos em suas atitudes e nas pessoas que lidera.

O líder inteligente emocionalmente é aquele que sabe separar conflitos pessoais do andamento do trabalho e lida bem com situações inesperadas no dia a dia. Este tipo de líder desenvolve uma equipe mais colaborativa, criativa e apta a resolver problemas complexos (muitas vezes, sem o seu aval).

7. Trabalhar com seus pontos fortes  

E não com fraquezas! Reconhecer que você pode ser apenas uma pessoa de grande porte permite que você jogue com seus pontos fortes. Lembre-se: você começou sua empresa porque tem um talento único. Se uma parte significativa de cada dia não for gasta com esse talento, você poderá estar perdendo oportunidades que podem se traduzir em sucesso para sua empresa. Ter pessoas em sua equipe para fazer as coisas em que você não é ótimo e procurar oportunidades de aproveitar seu conjunto de habilidades pode ser uma ótima maneira de desenvolver sua liderança. Afinal, a liderança não é um título ou posições. Liderança tem tudo a ver com influenciar pessoas e ajudar a mudar suas vidas para sempre.

E se você gostou desse post, que tal começar a aprimorar suas técnicas de liderança? Conte com a Dale Carnegie para ajudá-lo nessa missão!

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais