Assumir uma posição de liderança pela primeira vez é algo emocionante. Mas a inexperiência aliada à ansiedade pode ser fonte de insegurança e de um ambiente fértil para falhas e imprecisões na gestão.

Além disso, existem alguns erros que são mais comuns e previsíveis que os líderes inexperientes costumam cometer. No espírito de aprender e crescer, vamos analisar oito erros comuns que os jovens líderes cometem, mas que podem evitar:

1. Negligenciar a delegação de tarefas desafiadoras

Líderes inexperientes comumente assumem o controle de projetos que consideram complexos demais para serem gerenciados por sua equipe. Embora seja importante compreender os pontos fortes e fracos das pessoas da sua equipe, também é importante dar aos seus funcionários uma oportunidade de crescer, atribuindo-lhes projetos fora de sua zona de conforto.

Designe esses projetos com o total conhecimento de que você precisará gerenciar cuidadosamente o projeto em todas as etapas do caminho. E não hesite em compartilhar feedback com os líderes do projeto para garantir que eles aprendam com os erros.

2. Subestimar a importância do gerenciamento de projetos

Seu trabalho como líder é reunir pessoas inteligentes para resolver problemas difíceis. Em vez de ser um colaborador individual, sua maior responsabilidade é a facilitação. Ao tornar mais fácil para a sua equipe trabalhar em conjunto, você aumentará as chances de seus funcionários chegarem a soluções inovadoras.

Para ajudar na comunicação entre equipes e entender melhor o que seu pessoal está trabalhando, insista para que sua equipe use um fluxo de trabalho centralizado para gerenciar projetos. No entanto, reconheça que nenhuma ferramenta pode resolver a comunicação da equipe, embora ferramentas de gerenciamento de projetos possam ajudar.

O que mais importa é que você crie um sistema que permita que seus colaboradores mantenham seus projetos atualizados de maneira transparente. Isso ajudará na comunicação da equipe.

3. Lutar sozinho as batalhas do seu time

Como um jovem e novo líder, é natural que você se sinta sob observação e avaliação da diretoria o tempo todo e acabe se esforçando para encobrir as fraquezas de sua equipe. É nessa fase que a linha entre garantir que todo o trabalho é feito e fazer todo o trabalho sozinho começa a ficar confusa. Se você continuar a se tornar o salvador da batalha toda vez que a equipe estiver em apuros, você estará, na verdade, fazendo um grande desserviço à sua própria equipe.

Delegue o trabalho e mantenha os membros da equipe responsáveis. Evite microgerenciar seus colaboradores, permita que a equipe encontre um ritmo de trabalho, enquanto você guia o time. Mantenha um registro de como os indivíduos realizam os trabalhos e distribua-os de acordo com os pontos fortes e fracos, para permitir que os membros da equipe aprendam uns com os outros.

4. Resistir às mudanças

Há conforto e segurança no experimentado e testado. Afinal, as coisas têm funcionado dessa maneira e você pode ser cético quanto a experimentar demais. Você pode até buscar consolo no fato de ter recebido a posição de garantir que as coisas funcionem como está – sem problemas e sem interrupções. Mas como você quer ser realmente conhecido? Como a pessoa que ajudou a manter o status quo, ou que mudou para melhor? Resistir à mudança e à inovação, simplesmente porque “não é assim que fazemos ou não é assim que se supõe que seja feito”, não fará bem a você.

Aprenda com seus erros e também com os erros dos outros. Não desista porque sua primeira tentativa de sacudir as coisas não deu certo. Dê espaço para idéias criativas, práticas e inovadoras e sugestões para chegar até você, e não tente, em nenhuma circunstância, imitar a ideia de alguém de olhos fechados – crie as suas em vez disso.

Banner E-book Dale Carnegie

5.  Evitar oferecer feedbacks ao time

O líder é responsável por explicar a seus subordinados se o trabalho deles está de acordo com o que a empresa espera, se eles estão indo na direção certa. Ao cumprir mal essa tarefa, ele prejudica o desempenho de sua equipe e o seu próprio.

Por isso, sentar com cada membro da equipe, ao menos uma vez por mês, deve ser rotina de todos os líderes. Se a equipe for grande, o líder deve acompanhar o trabalho, orientar e dar o retorno enquanto as coisas acontecem. Como disse Dale Carnegie: “Quanto mais suor derramado em treinamento, menos sangue será derramado em batalha.” Considere o feedback como uma forma de treinar sua equipe para batalha.

A avaliação de desempenho é uma ferramenta importante para auxiliar líderes a entender a equipe. Mas o líder deve ajudar a colocar em prática o que foi combinado na avaliação.

6. Não atribuir importância aqueles que são mais experientes

Muitos líderes de primeira viagem, por ainda serem jovens, sentem a necessidade de se provar. Eles querem ter todas as respostas. Eles querem ser os mais bem informados. Mas, como a maioria dos líderes percebem, isso geralmente não é possível. Jovens líderes precisam lembrar que liderar uma equipe que é mais experiente do que eles em várias áreas não demonstra fraqueza, mas força.

É nessa posição que líderes novatos devem se esforçar para tornarem-se mais pacientes e receptivos aos conselhos e opiniões dos mais velhos. E eles devem liderar essas pessoas, reconhecendo-as por quem são, membros da equipe mais experientes que podem contribuir em alto nível.

7. Falta de controle sobre a ansiedade

A ansiedade leva a erros, e todas as outras habilidades ficam fragilizadas em momentos de tensão. A ansiedade faz com que um líder atropele os funcionários para atingir resultados. Essa atitude gera desmotivação. É um dos maiores erros que um líder pode cometer. A ansiedade deriva da insegurança ou da necessidade de controle. Uma alternativa para dosá-la é ouvir a equipe.

8. Esperar que o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal permaneça inalterado

À medida que você ganha novas responsabilidades dentro da organização, precisará trabalhar mais. É simples assim. Não espere que o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal que você criou para si mesmo como colaborador individual permaneça o mesmo quando várias pessoas se reportam diretamente a você.

Mas você ainda precisa encontrar tempo para se desconectar do trabalho. Por isso, defina expectativas realistas para si mesmo. Mesmo que você otimize seu dia até o último detalhe, ser um bom líder significa estar disponível para o seu pessoal. Crie limites flexíveis que lhe dão o espaço necessário para recarregar as energias, ao mesmo tempo em que o coloca em posição de responder às necessidades de sua equipe.

Bem, como um jovem líder de negócios, você tem um futuro emocionante à sua frente. As coisas que você aprenderá nos próximos anos moldarão seu futuro profissional. Abrace a jornada e faça questão de aplicar as dicas descritas aqui para sua vida profissional.

E conte com a Dale Carnegie para oferecer todo o treinamento e apoio necessários para torná-lo um líder de ponta.

Faça sua inscrição antecipada aqui