Você já parou para pensar quantas oportunidades já deixou passar por pura e simples insegurança? Não contrapor um argumento do chefe por não se achar tão inteligente quanto; ceder às pressões de clientes por temer não fechar o negócio; não ter pedido a palavra em uma reunião por conta da timidez… Os exemplos podem ser muitos e, na verdade, são. Isso porque a insegurança se revela, justamente, nessas situações tão corriqueiras. Mas como transpor essa barreira e acreditar em si mesmo?

A resposta para essa pergunta é procurada por muitas pessoas. E estaríamos mentindo se disséssemos que é fácil de encontrar! Até porque ela é diferente para cada um. A autoconfiança é resultado de uma série de fatores somados, desde a infância até a vida adulta. O que não significa que seja impossível trabalhar essas questões e desenvolver essa segurança.

Acreditar em si mesmo pode ser determinante para uma carreira de sucesso e levar você muito mais longe. Na verdade, isso já foi comprovado por uma pesquisa da Universidade da Flórida, que revelou que pessoas que têm uma imagem positiva de si mesmas ganham salários mais altos. De acordo com o coordenador do estudo, o motivo para essa disparidade é claro: “A pesquisa mostrou que pessoas que acreditam em si mesmas têm objetivos mais ambiciosos. Assim, mesmo quando encontram adversidades, não têm tanta probabilidade de internalizá-las“.

Mas como acreditar em si mesmo e dar essa guinada na sua vida ― não apenas no âmbito profissional? Neste artigo, vamos explorar um pouco melhor esse tema. Daremos também algumas dicas que podem ajudá-lo a exercitar a sua autoconfiança que, assim como muitas habilidades importantes para o mercado de trabalho, pode ser desenvolvida em qualquer etapa da vida.

Como a autoconfiança pode te levar mais longe

Você leu há pouco que quem acredita em si mesmo ganha salários mais altos e isso está intimamente ligado à ambição desses indivíduos. Entretanto, antes de continuarmos, precisamos desmistificar a figura da pessoa autoconfiante. Não raro, são taxadas de arrogantes e soberbas, mas a realidade é bem diferente.

Alguém que acredita em si mesmo não vê necessidade de se sobrepor aos outros. Muito pelo contrário! São tão cientes do seu próprio potencial, que têm a humildade de ajudar o desenvolvimento de colegas e gostam de compartilhar conhecimento. Essa característica, sem dúvida, os coloca à frente dos demais, seja na hora de conquistar um emprego ou de ser lembrado para uma promoção.

A autoconfiança está diretamente ligada a outras habilidades emocionais importantes, como a autodisciplina. Pode perceber: quem acredita em si mesmo é quem faz as coisas acontecerem. Enquanto os inseguros se perdem em pensamentos limitantes, os confiantes se comprometem com um objetivo. Eles assumem os riscos e as consequências de tudo o que se propõem a fazer.

Com um mercado de trabalho mais automatizado, onde as tarefas simples hoje já podem ser desempenhadas por inteligência artificial e outras tecnologias, essas competências emocionais estão cada vez mais importantes. Hoje, os colaboradores são convocados para agregar, pensar de forma estratégica, não apenas para executar tarefas.

Nesse contexto, a autoconfiança faz toda a diferença. Saiba o porquê logo abaixo!

Por que os autoconfiantes são cada vez mais disputados pelas empresas?

Quem acredita em si, tem a tendência de ter uma posição de destaque em qualquer equipe. No caso dos líderes, essa é uma competência indispensável para exercer uma influência inspiradora. Saiba quais são as principais particularidades que esse perfil apresenta nas empresas e os torna tão diferenciados.

Têm iniciativa

Os autoconfiantes são proativos. Isso porque gostam de aprender e aceitam a possibilidade de falhar. Eles sabem que os erros não determinam quem são e aprendem com eles. Uma pessoa que acredita em si não titubeia antes de aceitar um projeto complexo, pois conhecem o seu potencial e se comprometem a alcançar o que foi proposto.

Arriscam mais

Essa é uma consequência da proatividade. Assumir a frente é colocar-se em risco e os autoconfiantes não veem problema algum nisso.

Isso não significa que não tenham medo! Assim como quaisquer outras, pessoas autoconfiantes têm anseios e temores, mas o que as diferencia é a forma como gerenciam esses sentimentos. Elas os entendem e, enquanto muitos cedem à tentação de permanecer na zona de conforto, seguem sua jornada.

Possuem traços de liderança

Pelos tópicos anteriores, você já deve ter percebido que essas características são bastante associadas àquelas necessárias para um bom líder. E, claro, muito desejadas no mercado de trabalho.

Como um dos papéis de um bom gestor é formar novas lideranças, ser autoconfiante pode colocá-lo no radar de quem o gerencia e abrir muitas portas.

Baixe gratuitamente: [E-book] Aprenda a pensar e agir como um grande líder

3 dicas de como acreditar em si mesmo hoje mesmo

Se você chegou até aqui, já se convenceu de que uma boa dose de autoconfiança pode ser o ingrediente que faltava para a sua guinada profissional. Mas, como acreditar em si mesmo e dar o primeiro passo rumo ao sucesso? Não existe receita ou resposta pronta, como já foi dito, uma vez que os fatores que levam à insegurança são estritamente pessoais.

Entretanto, como toda habilidade, a autoconfiança pode ser desenvolvida se houver comprometimento com essa mudança. Para ajudá-lo, separamos 3 dicas para que você trabalhe internamente o poder de acreditar em si mesmo.

1. Trabalhe a sua inteligência emocional

Não há como desenvolver uma habilidade emocional de maneira isolada. Como você viu, a própria autoconfiança tem ligação estreita com a autodisciplina e autoestima. Portanto, trabalhar a sua inteligência emocional de forma holística é o primeiro passo para evoluir neste aspecto.

2. Dê o primeiro passo

Sabe o argumento que você deixou de contrapor, lá no início do artigo? Na próxima oportunidade, posicione-se! É preciso que a primeira atitude autoconfiante seja tomada para que isso se torne um hábito e, melhor, uma característica da sua personalidade.

3. Trabalhe a sua oratória

Falar de maneira clara e assertiva faz com que você seja melhor compreendido e consiga concluir o pensamento. Um discurso permeado por “hmmm”, “ééé”, ou pausas muito longas, interrompe esse fluxo de ideias ― e dispersa a atenção dos interlocutores. No artigo Dicas para dominar a oratória e aumentar suas vendas você encontra 7 conselhos que irão ajudar profissionais de todas as áreas.

Saber como acreditar em si mesmo é fundamental não apenas para a sua vida profissional. Nos seus relacionamentos pessoais, a insegurança também pode estar minando muitas oportunidades!

Se você gostou do artigo, continue acompanhando o Portal Dale Carnegie! E, caso queira saber como a nossa equipe pode ajudá-lo a se desenvolver, pessoal e profissionalmente, entre em contato conosco!