O produto ou serviço que você vende é bom e você sabe disso. O preço, comparado a outras opções do mercado, é justo. Mas, mesmo assim, as metas estipuladas parecem cada vez mais inalcançáveis e você sempre chega no fim do mês com a corda no pescoço. Isso acontece com você? Talvez seja a hora de aprender como fazer uma oferta de vendas irresistível.

Com tanta concorrência, é bem possível que o cliente encontre algo similar ao que você oferece. Então, se não fechar com você, pode recorrer a outro fornecedor ou prestador. O preço também já não parece muito relevante na hora da tomada de decisão. O que, então, pode fazer com que a sua oferta se sobressaia e conquiste a confiança do consumidor? A resposta é bem simples: o seu atendimento. Ou melhor, as técnicas que você aplica nesse momento.

Uma pesquisa intitulada O Estado do Atendimento ao Cliente no Brasil, realizada pelo Instituto Ibero Brasileiro de Relacionamento com o Cliente, revela números surpreendentes sobre o atendimento. Entre eles:

  • 68% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por conta do bom atendimento;
  • 95% deles estão dispostos a pagar até 10% a mais por uma boa experiência de compra.

Os números são expressivos, não acha? No artigo de hoje, vamos dar algumas dicas para você oferecer uma experiência do cliente inesquecível. Continue lendo e confira as 5 dicas que separamos para você aprender como fazer uma oferta de vendas certeira.

5 dicas para fazer uma oferta de vendas

Quem lida diretamente com o consumidor, já percebeu que muita coisa mudou. Mais informados, agora os clientes exigem muito mais do vendedor no que diz respeito ao atendimento. E, como falamos há pouco, com tanta concorrência, qualquer chance de contato deve ser aproveitada ao máximo. Isso não significa oferecer o produto ou serviço a todo custo. Muito pelo contrário! E você já vai entender o porquê!

Confira agora as dicas de como fazer uma oferta de vendas irresistível.

1. Fale menos, ouça mais

Deixe que o cliente fale mais que você. Essa é, por sinal, uma forma de poder analisar o discurso e entender melhor qual, de fato, é o problema que ele precisa resolver. Por meio da escuta ativa, você consegue personalizar o atendimento, oferecendo o que realmente fará a diferença.

Adotar essa postura coloca o vendedor numa posição de auxiliar, não de executor da venda, o que demonstra real interesse nas necessidades do cliente. Não tentar fechar a venda a todo custo desperta a confiança do consumidor, que percebe que o dinheiro, nessa transação, é menos importante que a sua satisfação.

2. Preste atenção na sua linguagem corporal

Por vezes, o processo de negociação se estende e, claro, a ansiedade de fechar logo a venda pode tomar conta. Demonstrar isso fisicamente passa a mensagem de “estou perdendo meu tempo, vamos acabar logo com isso”. E ninguém gosta de sentir que está atrapalhando outra pessoa. Muito menos o seu cliente.

Evite enrijecer as expressões faciais, apertar os olhos ou cruzar os braços. Também tente não demonstrar empolgação excessiva quando houver sinais ou for mencionado o fechamento do negócio. O tom de voz empregado também deve ser observado. Treine sua oratória para uma comunicação clara, objetiva e sem grandes alterações quanto a entonação empregada.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais

3. Não subestime seu cliente

Acredite: antes de chegar até você, ele já sabe muito a seu respeito. Especialmente em transações com ticket médio mais alto, a pesquisa prévia e as comparações com a concorrência ajudam a deixar o cliente predisposto a compra. Dessa forma, o vendedor é o último estágio para concluir o negócio.

Não tente, em hipótese alguma, subestimar seu cliente com informações distorcidas. Tentar apressar um fechamento sob pretexto de “últimas unidades” quando, na verdade, o estoque está cheio pode até fazer você fechar esse negócio, mas, sem dúvidas, você não voltará a vender para esse mesmo cliente.

4. Entenda o contexto

Se você ouviu com atenção, como sugerido no primeiro tópico, entender o contexto do cliente não será tarefa difícil. Isso significa que você deve oferecer o que ele quer e precisa, não aquilo que você quer vender.

Conseguir compreender quais são os problemas que seu cliente enfrenta, as necessidades que ele tem e as oportunidades que ele pode aproveitar, ajuda a criar argumentos mais persuasivos e mostra que a sua intenção é ajudá-lo, não vender a todo custo. Esse é um passo importante para que você pratique também a próxima dica.

5. Crie conexões

A melhor técnica de vendas é aquela que não deixa clara a intenção do vendedor. É lógico que bater as metas é importante, mas esse não deve ser o seu foco no momento de interação com o potencial cliente. Até porque, dependendo do tipo de negociador com quem você está lidando, essa situação pode acabar em uma queda de braço que não será benéfica a ninguém.

A melhor forma de evitar isso é criar uma real conexão com o cliente. Deixe com que a conversa flua naturalmente e procure por pontos comuns que possam ser explorados a fim de criar uma conexão emocional. Essa atitude aproxima as partes, deixando o consumidor mais à vontade e dá mais leveza ao processo de negociação.

Como você pôde perceber, uma boa oratória e postura corporal são importantes, mas o principal componente para saber como fazer ofertas de vendas é ter ciência de que o papel do vendedor é de auxiliar o cliente a resolver um problema. Adotar essa atitude garante não apenas mais vendas no final do mês, mas também ajuda a fidelizar o cliente e tornar as próximas vendas muito mais fáceis.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando nosso blog para mais dicas sobre vendas! Caso você queira ajuda para melhorar ainda mais a sua performance como vendedor, entre em contato com a equipe do portal Dale Carnegie.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais