Nós fazemos muito com nossas emoções, além de apenas senti-las. John Milton, o grande poeta e intelectual inglês, escreveu sobre os méritos de “reinar” sobre elas. Pois, emoções são as forças mais presentes e ativas em nossas vidas. Somos conduzidos dia a dia por nossas emoções. E sem dúvida, nossas emoções ditam nossos pensamentos, intenções e ações com autoridade superior às nossas mentes racionais. Mas quando agimos guiados por nossas emoções de forma impulsiva, ou agimos com os tipos errados de emoções, muitas vezes tomamos decisões que depois lamentamos.

Nossos sentimentos podem se alterar entre extremos perigosos. Vibre muito para a esquerda e você está na fronteira com a raiva. Dirija demais para a direita e você está em um estado de euforia. Tal como acontece com muitos outros aspectos da vida, as emoções são melhor atendidas com um senso de moderação e perspectiva lógica. Isso não quer dizer que devamos nos impedir de nos apaixonarmos ou pular de alegria depois de ótimas notícias. Estas são verdadeiramente as melhores coisas da vida. Mas são emoções negativas que devem ser tratadas com extremo cuidado.

Emoções negativas, como raiva, inveja ou amargura, tendem a sair do controle, especialmente no momento imediato em que foram acionadas. Com o tempo, esses tipos de emoções podem crescer como ervas daninhas, condicionando lentamente a mente a funcionar em sentimentos prejudiciais e dominando a vida diária.

Já conheceu uma pessoa constantemente irritada ou hostil? Bem, essas pessoas não nasceram assim. Mas permitiram que certas emoções se agitassem dentro delas por tanto tempo que se tornavam sentimentos inatos surgindo com demasiada frequência.

Então, como podemos evitar operar com os tipos errados de sentimentos e dominar nossas emoções sob as mais severas circunstâncias? Bem, siga essas dicas para controlar suas emoções e recuperar a racionalidade em qualquer situação desafiadora:

1. Não reaja imediatamente

Reagir imediatamente aos gatilhos emocionais pode ser um erro imenso. É garantido que você vai dizer ou fazer algo que você vai se arrepender depois. Antes de refutar alguém com seu argumento emocional, respire fundo e estabilize o impulso avassalador. Lembre-se do conselho de Dale Carnegie: “A melhor maneira de vencer uma discussão é evitando-a”. E continue a respirar profundamente por cinco minutos, sentindo os seus músculos se relaxarem e a sua freqüência cardíaca voltar ao normal. Ao ficar mais calmo, afirme para si mesmo que isso é apenas um sentimento temporário.

2. Encontre uma saída saudável

Agora que você gerenciou sua emoção, você precisa liberá-la de maneira saudável. Emoções nunca devem ser engarrafadas. Ligue ou vá ver alguém em quem você confia e conte a eles o que aconteceu. Ouvir uma opinião diferente da sua amplia sua consciência. Mantenha um diário e transfira suas emoções do seu interior para o papel. Muitas pessoas acham útil se envolver em exercícios agressivos, como boxe ou artes marciais, para descarregar seus sentimentos negativos. Outros meditam para retornar a um estado tranquilo de ser. Realize qualquer atividade que seja mais adequada para você, a fim de libertar seu ser de sentimentos reprimidos.

3. Enxergue o propósito maior

Todos os acontecimentos de nossas vidas, sejam bons ou ruins, servem a um propósito maior. Sabedoria significa ser capaz de ver além do momento e discernir o significado maior de qualquer situação. Você pode não entender isso no começo, mas com o passar do tempo, você começará a ver a imagem maior caindo na ordem perfeita. Mesmo no meio de um momento emocionalmente perturbador, confie que existe um propósito final que você virá a compreender em breve.

4. Substitua seus pensamentos

As emoções negativas nos ligam a pensamentos negativos recorrentes, criando ciclos de padrões francamente negativos. Sempre que você for confrontado com uma emoção que está fazendo você sentir ou pensar em algo ruim, force-a para fora de sua mente e substitua-a por um pensamento diferente. Imagine a resolução ideal para o seu problema, pense em alguém que te faz feliz ou lembre-se de um evento que faz você sorrir.

Banner E-book Dale Carnegie - Liderar Uma Equipe de Vendas

5. Perdoe seus gatilhos emocionais

Seus gatilhos emocionais podem ser seu melhor amigo, seus familiares, você mesmo ou todos os itens. O fato é que você pode sentir uma súbita onda de raiva quando um amigo repete uma atitude que você reprova, ou uma pontada de auto-aversão quando se lembra de algo que você poderia ter feito diferente, mas continua fazendo igual. Porém, quando você perdoa esses gatilhos, você se liberta desse sentimento de raiva e culpa. Você se desprende do ressentimento, do ciúme ou da fúria que persistem dentro de você. Você permite que as pessoas sejam quem são, sem a necessidade de intensificar as emoções. Ao perdoar, você se descobrirá desassociando-se dos sentimentos duros ligados ao seu ser.

Um lembrete constante de nossa natureza ardente, as emoções surgem através de nós a cada segundo do dia. Mas muitas vezes tomamos ações erradas quando sentimentos errados filtram nossa mente sem restrição. Para evitar a queimadura de agir durante um surto emocional, dê alguns passos simples para acalmar seu espírito aguçado e acalmar sua mente inquieta. Quando o momento tiver passado (em retrospecto), você ficará grato por ter sido o mestre de suas emoções.

6. Pare

Um minuto nem sempre é suficiente para combater nossas emoções mais poderosas. Para evitar que suas emoções assumam o seu controle, você deve conhecer seu limite. Quando você precisa se afastar? Se você estiver envolvido em uma reunião aparentemente improdutiva, em que você se encontra batendo cabeça com todos os membros, você está ciente de quanto conflito você pode lidar antes de chegar ao seu limite? Quando a pausa e a perspectiva podem não ser suficientes, é útil ser proativo em saber quando parar. Uma maneira importante de pressionar o botão parar é se afastar da situação, alterar o ambiente ou alternar seu foco, se possível. Você consegue sair do escritório? Ir caminhar? Tem um copo de água? Mudar o foco pode dar a você a capacidade de reduzir a excitação emocional e recuperar a clareza, o funcionamento e a produtividade.

7. Desligue

Você pode se encontrar acorrentado ao seu telefone e acorrentado ao seu computador. A interconexão do nosso mundo moderno pode nos deixar facilmente oprimidos. Encontre um equilíbrio entre o tempo de tela e seu tempo. Tire um tempo para se desconectar do mundo e se reconectar com sua mente, coração e alma. Livre de distrações, desligando o barulho do mundo e suas obrigações, você pode reduzir o nevoeiro que pode estar nublando sua consciência e gerenciamento emocional. Use esses momentos para refletir sobre situações em que você precisou pressionar a pausa ou parar. Revisitar esses eventos com uma mente clara pode ajudá-lo a formar uma perspectiva aprimorada.

Concluindo…

Controle emocional é uma postura que tem muito a ver com perceber que se é emocional, mas decidir não agir comandado por elas, ou seja, não ser afetado pela emoção. Paradoxalmente, a aceitação emocional está relacionada à diminuição das emoções negativas, bem como à resiliência.

Assim, a ausência de controle emocional pode algumas vezes ter a melhor função reguladora da emoção. Por exemplo, pessoas que aceitam suas emoções negativas quando estão estressadas experimentam menos emoções negativas do que pessoas que não aceitam suas emoções.
E como bem observou Dale Carnegie “Não é o que você tem, ou quem você é, ou onde você está, ou o que você está fazendo que o faz feliz ou infeliz. É o que você pensa sobre.” Por isso, controle suas emoções, controle seus impulsos e controle seus pensamentos negativos e seja mais realizado.

E se você gostou de ler esse texto, que tal começar colocar em práticas essas dicas e manter as rédeas das suas emoções? E se você deseja investir em seu desenvolvimento pessoal e emocional, conte sempre com a Dale Carnegie para ajudá-lo nessa missão!

Banner E-book Dale Carnegie - Liderar Uma Equipe de Vendas