Como nos alertou Dale Carnegie: “A felicidade não depende do que você é ou do que tem, mas exclusivamente do que você pensa”. O problema é que muitas vezes, sem nos darmos conta, pensamos e esperamos o pior em relação a nós mesmos — esse é um dos sintomas definitivos de um processo conhecido como autossabotagem.

“Você não pode fazer isso! Isso é muito difícil!”, “Se você tentar, provavelmente vai falhar de qualquer maneira.” Estas declarações soam como se estivessem vindo de uma pessoa tirânica e cruel com a missão de destruir a autoconfiança. Infelizmente, muitas vezes, podemos ser o tirano e nosso alvo pode ser nós mesmos.

Uma conversa introspectiva negativa é algo que todos nós provavelmente já engajamos em algum momento. Mas, quando essa voz começa a se tornar demasiadamente alta, pode levar ao mecanismo da autossabotagem, e com isso nos impedir de alcançar nossos objetivos e sonhos.

O pior é que geralmente não reconhecemos que está acontecendo. Em vez disso, atribuímos nossa falta de sucesso à inadequação. Isso, por sua vez, fortalece as mensagens negativas que alimentamos a nós mesmos e somos pegos em um ciclo de autossabotagem que pode ser muito difícil de quebrar.

O sinal de que você está sabotando a si mesmo é quando você se detém quando está tentando alcançar seus objetivos, sem nenhuma razão racional. A habilidade e desejo existem, só que algo o impede de seguir em frente.

Quando você sente que não pode fazer algo que deveria ser capaz de fazer, ou que não deveria fazer algo, mesmo sabendo que, no fundo, quer ou precisa fazer isso, a autossabotagem está em ação.

Existem alguns temas comuns no comportamento de autossabotagem. Veja se você se reconhece em algum destes exemplos:

Procrastinação

  • Sabendo que você deveria estar trabalhando em algo, mas não tendo energia para iniciar.
  • Começando projetos, mas nunca terminando.
  • Sentir-se desmotivado ou incapaz de prosseguir, mesmo quando há muitas oportunidades interessantes.

Sonhos não realizados

  • Sonhando em fazer algo, mas nunca fazendo nada sobre isso.

Preocupação

  • A preocupação com coisas que realmente não deveriam importar.
  • Temendo que, se você falhar, os outros vão pensar menos de você.
  • Preocupado que, se você for bem-sucedido, seus amigos não gostarão mais de você.
  • Duvidar de si mesmo e de suas habilidades, mesmo que você “saiba” que é muito capaz.
  • Sentindo-se estressado e ansioso, e talvez sofrendo de depressão inexplicável ou ataques de pânico ao tentar conseguir algo importante para você.

Raiva

  • Usando uma comunicação agressiva e não tomando medidas para mudar isso.
  • Destruindo relacionamentos com os outros (família, amigos, colegas de trabalho) com raiva, ressentimento ou ciúme.

Sentimentos de inutilidade

  • Exagerando as conquistas de outras pessoas e diminuindo as suas.
  • Levando até críticas injustas ou equivocadas ao coração.
  • Deixando os outros te enfraquecerem.

Seja qual for o seu comportamento pessoal de autossabotagem, você deve superá-lo se quiser aproveitar ao máximo sua carreira. Se você se permite envolver-se em uma conversa interna negativa, você destrói sua autoconfiança e autoestima. E a cada tentativa fracassada, você “prova” a si mesmo que não pode ou não deve fazer o que deseja.

E, à medida que você continua em espiral, você se torna cada vez mais frustrado, desencorajado e irritado consigo mesmo. Esses sentimentos prendem e impedem você de fazer o que for preciso para se libertar.

Felizmente, você pode escapar do comportamento de autossabotagem, e isso começa com o reconhecimento das mensagens negativas que você envia para si mesmo.

Quebrando o Ciclo da Autossabotagem

1. Reconhecer seu comportamento de autossabotagem

Para vencer a autossabotagem, primeiro você precisa reconhecer seu próprio comportamento sabotador. Pergunte a si mesmo:

  • Que objetivos você teve por si mesmo por um longo tempo e nunca conseguiu realizar?
  • Com o que você falha consistentemente, sem motivo óbvio?
  • Existem áreas específicas em que você se encontra adiando uma decisão?
  • Você está sofrendo de falta de motivação para fazer algo que você quer fazer?
  • Você se sente irracionalmente irritado ou frustrado, e isso está afetando seus relacionamentos?
  • Existe uma área onde outras pessoas (e em particular, seu chefe) se frustram constantemente com você?
  • Existe algo em sua vida que incomoda você e lhe causa insatisfação, porque você sabe que poderia fazê-lo ou fazê-lo melhor?

Faça a si mesmo perguntas como essas e entre em contato com as situações em que você pode estar se sabotando.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais

2. Monitore seu pensamento negativo

Pense no que você diz para si mesmo quando se envolve nesse comportamento. Anote todos os seus pensamentos negativos, por mais tolos ou irrealistas que possam parecer.

Também observe outras pessoas ao seu redor que estão fazendo o que planejam fazer e vivendo a vida que deveriam viver. Eles realmente têm habilidades melhores que você? Eles tiveram oportunidades que você não tem? Provavelmente não, pelo menos inicialmente. O que eles têm é uma crença de que eles podem fazer o que quiserem. Eles dizem a si mesmos que podem realizar seus objetivos e sonhos, e então estabelecem um plano para conseguir isso.

3. Desafie seu pensamento de autossabotagem

Quando você sabe qual é o seu diálogo interno negativo ou se está se comportando de alguma forma que o impede de alcançar o que precisa ou quer fazer, pergunte-se:

  • Que pensamentos mais profundos estão por trás desse pensamento de autossabotagem?
  • Esses pensamentos são racionais e baseados em fatos claros?
  • As tentativas malsucedidas do passado impediram desnecessariamente que você fizesse uma mudança positiva?

4. Desenvolva Comportamentos Autossuportados

Tendo identificado e derrotado a falsa razão para seus comportamentos de auto-sabotagem, você está agora livre para começar a reconstruir sua autoconfiança. Pergunte a si mesmo:

  • O que você pode dizer para si mesmo que é positivo ou encorajador?
  • Quais opções você tem? Existe mais de uma maneira de alcançar seu objetivo?
  • Você pode construir autoconfiança estabelecendo e alcançando objetivos muito menores no seu caminho para alcançar os grandes que você não conseguiu no passado?

Transforme suas suposições e coloque-as na perspectiva correta. Alinhe-as com crenças positivas sobre o que você pode realizar. Quando suas habilidades, crenças e comportamentos estiverem alinhados, você terá os estados mentais, emocionais e físicos corretos para fazer o que quer que esteja em sua mente.

Em seguida, use suas respostas para chegar a uma mensagem que o inspire a seguir em uma direção positiva. Por exemplo, “Mesmo que eu duvide que eu possa concluir este projeto no prazo, eu sei que tenho os recursos e habilidades que preciso para me ajudar. Quando eu começar a lidar com o projeto, sei que vou liberar muito do estresse e ansiedade que tenho vivenciado enquanto procrastino.”

Pontos-chave para vencer a autossabotagem

Transformar seus sonhos em realidade requer planejamento sólido, muito trabalho e esforço. Para iniciar o processo, no entanto, você precisa acreditar em si mesmo e em sua capacidade de realmente fazê-lo.

O comportamento de autossabotagem reduz essa crença aos joelhos. O diálogo interno negativo é um padrão fácil de cair e difícil de se abandonar. Mas, por estar ciente da conversa interna negativa, você pode evitar os efeitos da autossabotagem antes que ela afaste sua autoestima. Comece hoje, lidando com suas mensagens e comportamentos sabotadores, e coloque-se no caminho para uma maior satisfação e realização.

Concluindo…

Como? Quando? Onde? Como bem dizia Dale Carnegie “A resposta é: todas as vezes, em toda parte”. Ser autoconsciente tem a ver com buscar a reflexão e o conhecimento sempre e, assim, posteriormente, tornar-se uma pessoa bem-sucedida.

Por fim, busque o autoconhecimento! Pois, para vencer a autossabotagem, é importante que você se conheça. Faça uma análise de si mesmo, observando seus pontos fracos e fortes e como você pode trabalhá-los a seu favor.

Bem, com essas informações ao seu alcance, você vai melhorar cada vez mais o seu desenvolvimento pessoal e profissional em direção cada vez mais próxima de seus objetivos. Ficou com alguma dúvida? Tem mais alguma dica interessante sobre esse assunto? Não hesite em falar com a equipe da Dale Carnegie!

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais