Traçar metas ambiciosas para o futuro exige a implementação de ações imediatas. E grande parte delas diz respeito à gestão de pessoas. Com cada vez mais tecnologia inserida nas empresas, os colaboradores precisam estar capacitados para fazer com que essa inclusão resulte em competitividade. É para assegurar esse alinhamento entre profissionais, organização e mercado que a educação corporativa tem recebido atenção em empresas de todos os portes e segmentos.

Oferecer treinamento constante e fazer da educação uma rotina para as equipes melhora os resultados a longo prazo. Outros benefícios de implantar esse processo de gestão também são visíveis logo nos primeiros meses, mas isso você vai saber logo mais.

Por ora, é bom entender o que é educação corporativa e porque ela tem sido cada vez mais utilizada por grandes players do mercado para aumentar os resultados. Acompanhe e saiba mais.

O que é educação corporativa

No Brasil, a educação corporativa avança a passos lentos. De acordo com a pesquisa Panorama do Treinamento no Brasil 2018/2019, no país, os colaboradores recebem 18h de treinamento por ano, enquanto nos Estados Unidos esse número quase dobra: 34h. A diferença também se mostra nas cifras investidas: anualmente, as empresas norte-americanas aplicam U$1.273,00 no desenvolvimento de cada colaborador; as nacionais, R$746,00.

Oferecer educação corporativa aos colaboradores é uma maneira de inserir o constante desenvolvimento na rotina da empresa. É dar aos profissionais as ferramentas e o conhecimento necessários para se adequar às novas tecnologias e exigências do mercado.

A disponibilidade de salas e horários para a realização de treinamentos, palestras e outras ações de educação corporativa ainda é um obstáculo que impede muitos gestores de implementar projetos nesse sentido. De fato, o modelo presencial segue como o mais utilizado nas empresas: 62% ainda de acordo com o Panorama do Treinamento. A modalidade on-line, ou e-learning, ainda tem pouca participação, apenas 15%.

Educação corporativa e fit cultural como estratégias de longo prazo

O fit cultural é a sintonia entre os valores do profissional e os da empresa. Ele tem sido bastante considerado nos processos de seleção, uma vez que é muito mais difícil encontrar candidatos alinhados à cultura da empresa que aqueles tecnicamente aptos à função.

Desenvolver determinadas habilidades é possível em qualquer atividade ou setor. Em contrapartida, um profissional que não se identifica com o que é propagado pela empresa dificilmente se sentirá encaixado e disposto a crescer. Um bom exemplo seria o de um profissional dinâmico e criativo em um ambiente que exige o cumprimento de processos burocráticos.

Quando valores da organização e do profissional estão em consonância, uma relação de trabalho mais harmoniosa e produtiva é iniciada. A educação corporativa vem para suprir eventuais deficiências técnicas do candidato, que consegue se desenvolver já no ambiente de trabalho.

Como aplicar a educação corporativa na sua empresa

Para instituir programas de educação corporativa eficazes, é preciso planejamento. Os cursos e treinamentos oferecidos não devem ser encarados como horas que precisam ser cumpridas. Devem ser vistos como a chance de mostrar aos colaboradores novos modos de pensar e realizar suas funções.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais

É preciso então que os gestores elenquem:

  • Quais os principais objetivos a curto prazo dos treinamentos? Ensinar uma nova técnica, propor um debate, atualizar conhecimentos?
  • O que pode dificultar a realização da educação corporativa? Espaço físico, horários dos colaboradores, investimentos?
  • A longo prazo, o que a organização espera alcançar com essas iniciativas?

Após a definição desses tópicos, fica mais fácil definir as prioridades e saber como implementar a educação corporativa na organização. Abaixo, separamos algumas dicas que podem ajudar na hora de aplicar o programa de treinamentos.

Desenvolva outras competências

Se a sua prioridade é a equipe de vendas, claro que um bom treinamento para esta área é fundamental. Mas, nem só de técnicas de negociação se faz um bom vendedor. Habilidades como empatia, comunicação, oratória e uma nova forma de pensar também fazem parte do perfil que, atualmente, se espera desse profissional.

Os cursos voltados para habilidades comportamentais, por exemplo, representam apenas 27% dos treinamentos oferecidos pelas empresas no Brasil. A educação corporativa deve ser continuada e incluir cursos voltados para o desenvolvimento humano ajuda a enriquecer os aprendizados. Tratar apenas dos aspectos técnicos pode ser cansativo e desestimular o engajamento dos profissionais. Ao inserir novos temas, a organização foca também no desenvolvimento pessoal que, claramente, tem reflexos na autoestima e na produtividade dos colaboradores.

Faça parcerias

Grande parte dos instrutores da educação corporativa é composta pelos líderes da organização. Mas, e quem treina as lideranças? Quem é responsável por fazer com que elas também se desenvolvam e incorporem a atualização constante na rotina? Nesse sentido, o auxílio externo pode ser de grande valia para a organização.

Além dos cursos e treinamentos voltados para cargos de liderança e gestão de pessoas, aliar-se a parceiros no desenvolvimento dos programas de educação corporativa pode mostrar pontos de melhoria na própria organização. Contar com o apoio de especialistas ajuda a entender as competências da empresa e quais as ferramentas mais adequadas para explorá-las.

Embora a educação corporativa seja uma estratégia de longo prazo, capaz de reter talentos, reduzir o turnover e solidificar uma equipe capacitada, também é possível perceber os efeitos imediatos das ações. Empresas que instituem essa prática têm mais engajamento e um melhor clima organizacional, assim como colaboradores mais motivados e seguros.

Gostou de saber mais sobre educação corporativa, suas vantagens e como aplicá-la na sua organização? Caso queira conversar mais sobre cursos e treinamentos que podem ser oferecidos para a sua equipe, envie uma mensagem para nós.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais