Eventualmente, um conflito é uma situação em que duas pessoas ou partes não concordam sobre algo. Em outras palavras, o conflito surge principalmente por causa das diferenças de opiniões ou perspectivas.

“A única forma de vencer uma discussão é evitá-la”, essa famosa máxima de Dale Carnegie é um conselho infalível quando a pauta é evitar conflitos. Mas, algumas vezes, conflitos são inevitáveis.

Quando se trabalha com outras pessoas e, principalmente, quando se ocupa um cargo de liderança, dominar técnicas de gestão de conflitos é algo fundamental para um líder que deseja construir equipes mais fortes. Neste artigo, você irá aprender algumas estratégias e técnicas eficazes para resolver conflitos em sua equipe. Confira!

As principais razões ou fontes de conflitos em equipes

Mas, antes de abordarmos as técnicas, aprenda a identificar quais são as principais razões para a geração de conflitos em equipes:

  • Conflitos de recursos – as pessoas da equipe podem precisar do mesmo recurso;
  • Conflitos prioritários – prioridades conflitantes entre pessoas ou partes da equipe;
  • Horários – semelhantes às prioridades. Mas isso surge quando algumas perguntas sobre cronogramas e por que uma entrega não é concluída a tempo, etc;
  • Outras causas – personalidades e opiniões técnicas muito contrastantes, por exemplo, também causam conflitos em equipes.

Técnicas de Resolução de Conflitos de Equipes:

Conflitos no local de trabalho surgem devido a muitas razões. Confira algumas estratégias de resolução de conflitos e saiba como resolver com eficácia quando eles surgirem:

1. Entendendo o conflito em profundidade:

Este é o primeiro passo para resolver o conflito em uma equipe: o líder deve procurar esclarecer e compreender a causa do conflito com profundidade, de modo que entenda a razão por trás do assunto. A liderança deve discutir o assunto com outros membros da equipe e, depois de uma discussão aprofundada, iniciar o processo de resolução. Gerenciar um conflito no trabalho significa ter uma visão geral do que exatamente aconteceu. Isso deve ser feito o mais rápido possível, porque se a questão não for vista ou levada em consideração dentro de um período razoável, o conflito aumenta gerando prejuízos para o time. Afinal, conflitos inibem a produtividade e geram distrações — isso afeta o trabalho, o ritmo e a organização como um todo.

2. Entendendo o impacto e a cooperação necessária:

Depois de compreender o conflito em si, veja seu impacto no trabalho. Em seguida, discuta-o com os membros da equipe. Depois que eles compreenderem, devem iniciar o processo de resolvê-lo após chegar ao consenso. Neste ponto, a necessidade de cooperação é vital, porque se todos os membros da equipe cooperarem, o trabalho na resolução do conflito começará. Analisar o impacto ajudará os membros a saberem de que maneira o problema deve ser resolvido e qual a melhor estratégia. Às vezes, a questão é pequena e seu impacto também, mas a estratégia usada para resolver o problema é demorada, e então gasta-se tempo (que é dinheiro!) dos colaboradores. Assim, para evitar esse desperdício de tempo e dinheiro, deve-se avaliar o impacto adequadamente.

3. Comunicando com clareza:

Garantir a boa comunicação ao longo da resolução de um conflito é fundamental. A comunicação deve ser mantida aberta e clara — isso significa evitar ironias, ambiguidades e explicações insuficientes, tudo o que produz desentendimentos e atrapalha a resolução de um conflito. Os membros da equipe devem falar sobre o assunto abertamente também com participação ativa. E, para se comunicar bem, é preciso ser um bom ouvinte, como recomendava Dale Carnegie: “Seja um bom ouvinte, incentive as pessoas a falar sobre elas mesmas.” Ouça o que os outros dizem e depois responda de acordo, mas de acordo com o que foi discutido. O modo em que ouvimos reflete na forma em que pensamos. Esteja focado, engaje-se e seja sincero! Uma boa cultura de comunicação ajudará todos os membros a evitar e resolver conflitos com mais rapidez.

4. Ampliando a situação:

O próximo passo é ampliar e entender a situação. Cada membro da equipe deve discutir seu ponto de vista, para que a visão e o ponto de todos sejam ouvidos. Lembre-se, enquanto o conflito está sendo discutido, as emoções devem ser mantidas de lado e a questão real deve ser levada em consideração. Se as emoções não forem mantidas de lado, o conflito pode não ser resolvido. Então, melhor entender bem a situação no âmbito profissional, a fim de obter bons resultados.

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais

5. Esclarecendo as posições:

Cada membro terá um ponto de vista diferente, por isso pode levar a conflitos. Para evitar discordância, cada membro deve explicar com suas posições reais, a fim de identificar e articular o assunto corretamente. Portanto, conte com a cooperação de cada membro da equipe, isso ajudará a esclarecer o problema de uma maneira muito melhor.

6. Fazendo suposições:

Suposições são as estimativas feitas ao analisar o assunto. É a melhor maneira de saber o que teria acontecido. Elas são a pré-análise feita para resolver bem a situação. As suposições estabelecem um tipo de base para o líder iniciar o processo sem qualquer dificuldade. Fazer suposições pode ser um movimento negativo também, então deve-se expor um ponto de vista de acordo com a situação, caso contrário o problema pode aumentar devido a suposições erradas.

7. Criando grupos menores:

Criar grupos menores facilitará o trabalho do líder na solução do conflito. Isso não só economizará o tempo como também acalmará o processo de solução do problema. Separe as pessoas com uma aliança similar. Em grupos menores, pode-ser analisar cada uma das posições. Considerando todos os cargos, o grupo terá uma melhor compreensão do assunto e ajudará no processo posterior de solução do problema dentro da organização.

8. Acomodando:

Quando ocorre um conflito, há sempre um lado oposto e um lado concorrente. A estratégia acomodadora, diz que dá o que o lado oposto quer. É um tipo de estratégia em que uma das partes procura perceber a paz e quer resolver a questão sem criar um tumulto. Esta estratégia é uma espécie de compromisso de uma parte, uma vez que concorda em dar tudo o que a parte contrária exige, mas esta estratégia funciona em situações em que são necessários resultados imediatos.

9. Colaborando:

Significa integrar as ideias de ambas as partes. O principal objetivo é formar uma solução criativa que seja aceitável por todos. Assim, o líder da organização deve colaborar com as ideias, crenças e opiniões de ambas as partes para que cheguem a uma solução comum, então a resolução do conflito será feita. Este processo de colaboração não só ajudará a resolver a questão de forma pacífica, como também não criará nenhum problema interno ao resolver o conflito.

E lembre-se de algo essencial: se o conflito pode ser resolvido antes que tenha a oportunidade aumentar, a produtividade vai florescer e o ânimo vai permanecer alto. Com um entendimento claro dos problemas e das personalidades envolvidas, um bom gerente consegue resolver um conflito rapidamente. A administração de conflito pronta e eficiente tem um efeito positivo no resultado final. Pois evita desperdiçar a energia do time em discussões, confrontos e “guerras” desnecessárias, já que em uma equipe saudável estamos todos lutando do mesmo lado e não uns contra os outros.

Para se aprofundar no assunto e saber reconhecer a melhor hora e a forma mais apropriada de agir, recomendamos a você a Dale Carnegie Course — criada a partir dos fundamentos de Dale Carnegie, conselheiro de grandes líderes mundiais. Com treinamentos específicos para gestão de conflitos no local de trabalho, a Dale Carnegie prepara você para diagnosticar o conflito antes que ele se intensifique, assim como aplicar técnicas de resolução adequadas a situações específicas, como permanecer calmo sob fogo cruzado e também como reconhecer seus próprios gatilhos de raiva e formas de abordá-los com confiança. Converse com nossos consultores!

Banner E-book Dale Carnegie - Relações Interpessoais