Um negócio é feito de pessoas para pessoas, por isso o capital humano é a maior riqueza de uma empresa e sua e principal ferramenta para o sucesso. Lembre que uma equipe de colaboradores satisfeitos e motivados pode promover grandes benefícios a qualquer corporação. Afinal, administrar as pessoas com qualidade diferencia a empresa dos seus concorrentes.

E ao escolher as pessoas certas para exercer cada função, o empreendimento torna-se mais eficaz e produtivo, ganhando melhorias capazes de alavancar os negócios positivamente. Por isso, hoje existe um consenso de que uma boa gestão de pessoas é indispensável para o triunfo empresarial.

Afinal, o que é e o que faz a gestão de pessoas?

Gestão de pessoas é um conceito empregado aos mecanismos que têm em vista atrair, reter, potencializar e administrar o capital humano de uma empresa. As corporações que a possuem entre suas políticas internas são aquelas que formam profissionais mais bem qualificados e motivados para desempenhar as suas funções.

É bastante comum que a gestão de pessoas seja confundida com o departamento de RH. Entretanto, a área de recursos humanos disponibiliza as ferramentas e técnicas necessárias à atuação dos profissionais em uma empresa. Já a gestão de pessoas utiliza esses e outros recursos em ações que valorizem  e incentivem os colaboradores.

Desse modo, a gestão de pessoas em uma empresa deve ser efetivamente aplicada pelos próprios líderes e gestores das equipes, importando ao departamento de Recursos Humanos exclusivamente fornecer algumas das ferramentas para alcançar resultados mais promissores.

Cabem aos líderes e gestores de equipes manter os colaboradores motivados por meio de técnicas que os ajudem a desenvolver constantemente suas habilidades. É nesse âmbito que se enquadra a gestão de pessoas, que quando instituída no DNA da cultura organizacional promove o desenvolvimento dos colaboradores e o crescimento da empresa.

Os pilares da Gestão de Pessoas

A gestão de pessoas, portanto, humaniza as instituições, adaptando as empresas para manterem a harmonia e a satisfação tanto do empregado quanto do empregador. Esse gerenciamento segue quatro pilares principais: participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento.

Participação

É um processo que engloba todos os funcionários da instituição, estimulando o trabalho em equipe, sem excluir ninguém. Como abre espaço para todos os profissionais darem sua opinião nas questões empresariais, essa prática proporciona o surgimento de novas ideias e soluções que contribuem com a melhoria constante na gestão da companhia.

Capacitação

Nessa etapa, o colaborador é capacitado, aperfeiçoando suas qualidades por meio de palestras, workshops, cursos e treinamentos. O profissional deve se sentir preparado, confiante e competente para dar o seu melhor em suas funções e isso refletirá em sua produção e rendimento.

Envolvimento

Com um colaborador participativo e capacitado, é necessário envolvê-lo com os valores e missão da empresa. Dessa maneira, ele estará em sintonia com todos, e será capaz de desenvolver e produzir não só individualmente, mas em conjunto.

Desenvolvimento

Com todos os setores alinhados pelas etapas anteriores, novos projetos podem ser desenvolvidos e colocados em prática com a ajuda de profissionais participativos, capacitados e envolvidos nos processos e objetivos da instituição.

Como desenvolver uma cultura de boa Gestão de Pessoas

A gestão de pessoas tem sido muito valorizada e praticada por grandes organizações. Essas empresas entenderam a importância de oferecer o suporte necessário aos funcionários para que se sintam reconhecidos e, consequentemente, motivados.

Banner E-book Dale Carnegie - Liderar Uma Equipe de Vendas

No entanto, ainda existem empresas que não sabem delegar aos reais responsáveis a gestão de pessoas. Outras vão muito além disso e ainda tratam os seus colaboradores como custos e não como ativos que são. Uma organização que queira obter sucesso deve investir principalmente no treinamento de líderes para que eles sejam capazes de enxergar a importância dos seus subordinados no alcance de resultados.

Também é importante investir em um RH que garanta os direitos e deveres dos funcionários, visando a sua satisfação plena desde a contratação. Dessa forma, os profissionais poderão contar com melhores salários e benefícios, segurança no trabalho, capacitações e oportunidade de crescimento.

A gestão de pessoas envolve a formação de todos que constituem a empresa, de modo que suas estratégias voltadas para o ser humano comecem a fazer parte da cultura organizacional. Isso possibilita a criação de um ambiente de trabalho produtivo, em que não somente a empresa se beneficie, mas também os seus funcionários, atingindo o seu sucesso profissional e satisfação pessoal.

As habilidades de um bom gestor de pessoas

O gestor ideal é aquele que treina com eficiência novos colaboradores, recompensa de forma justa e motiva com intensidade todos da sua equipe para alcançar as metas da empresa. E, acima de tudo, um bom gestor sempre contrata pessoas com potencial de serem melhores do que ele mesmo.

No livro clássico “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, Dale Carnegie conseguiu como ninguém definir quais são as habilidades de um bom gestor de pessoas:

Controle

Como diz Carnegie “É preciso caráter e controle para ser compreensivo e indulgente”. Quando você domina uma boa gestão de pessoas, tem  o máximo controle sobre as pessoas dentro de sua organização comercial; sem ser realmente autocrático.

Influência estratégica

Um bom gestor de pessoas deve conseguir influenciar inconscientemente e estrategicamente a vida de outras pessoas no seu local de trabalho. Suas sugestões e críticas serão bem recebidas por causa da influência que consegue exercer. Essa capacidade de influencia é capaz de criar sinergia e espírito de equipe aliando pessoas diferentes e com diferentes níveis de habilidades para trabalharem juntas, harmoniosamente como um time.

Alta produtividade com resultados

Um bom gestor de  pessoas é hábil para criar um local de trabalho com alta produtividade e resultados. É preciso um grande gestor com habilidades para impulsionar a força de trabalho com entusiasmo. Sem gestão de pessoas, ninguém tem a capacidade e o know-how para inspirar uma equipe à grandeza.

Carisma

O básico das habilidades de um bom gestor de pessoas começa com um sorriso. Um sorriso simples revela sua confiança e a impressão de que se está à vontade com as pessoas ao seu redor. Isso quebra qualquer lacuna que inicialmente se colocava entre o gestor e os outros membros da equipe, abrindo espaço para mais conexões. Carnegie coloca que um sorriso não custa nada a ninguém e deixa todos à sua volta mais felizes. Pode experimentar! Usar seu sorriso e carisma como gestor de pessoas é vital.

Enfim, hoje podemos afirmar que um dos pilares para regular o rendimento de uma empresa no mercado está diretamente associado a uma gestão de pessoas eficaz. Se ainda tem dúvidas sobre o assunto, acesse aqui e conheça mais sobre gestão de pessoas na Dale Carnegie.

E se você gostou desse post, comente aqui embaixo o que você achou, suas dúvidas e pontos importantes a serem acrescentados!

Faça sua inscrição antecipada aqui