Em algum momento, todos nós já experimentamos ansiedade; é um estado humano natural e comum em nossas vidas. Quantidade “certa” de ansiedade pode nos ajudar a melhorar o desempenho e estimular a ação e criatividade. Mas há outro lado da ansiedade. A ansiedade persistente causa uma avalanche  emocional, sensação de angústia e pode levar-nos a nos tornarmos indispostos e, na pior das hipóteses, resulta em transtornos de ansiedade como ataques de pânico, fobias e comportamentos obsessivos.

Ansiedade neste nível pode ter um impacto verdadeiramente angustiante e debilitante, tanto na esfera profissional quanto pessoal — dominando negativamente todos os contornos da vida de uma pessoa —  impactando a saúde física e mental. Como você percebeu de antemão, esse é um assunto sério! Por isso, neste artigo nos dedicaremos a explorar os impactos da ansiedade na vida pessoal e profissional. Confira!

Marcas que a ansiedade deixa na sua vida

Embora a ansiedade e o estresse sejam experiências naturais e inevitáveis ​​na vida, há momentos em que isso pode prejudicar gravemente a saúde mental e a qualidade de vida. De modo geral, estresse e ansiedade são simplesmente reações biológicas e fisiológicas à percepção de ameaças à sua segurança ou perigo externo. Uma vez que a situação estressante tenha passado ou o “estressor” seja removido, esses sentimentos devem diminuir. O transtorno de ansiedade é quando esses sentimentos não conseguem diminuir, continuando sem nenhuma razão ou causa identificável.

Em uma empresa, esses sintomas podem se traduzir em dificuldade de interagir em equipe e/ou se comunicar com clientes, dificuldade de concentração, preocupação e medo injustificáveis, em vez de se concentrar nas atividades, recusar tarefas por medo do fracasso, medo de falar em público, entre outros problemas.

A ansiedade pode afetar drasticamente a sua qualidade de vida e deixá-lo contando os minutos do início ao fim do expediente. Cerca de três em cada quatro pessoas com estresse ou ansiedade dizem que isso interfere em suas vidas diárias, e o local de trabalho não é exceção. A ansiedade pode afetar o desempenho, a qualidade do profissional, o relacionamento com os colegas e o relacionamento com os supervisores, líderes e gestores. E se você tiver um transtorno de ansiedade diagnosticado, esses desafios podem ser ainda mais difíceis.

O primeiro passo para administrar a ansiedade no escritório é construir um plano de bem-estar pessoal. Se você está dormindo adequadamente, comendo de forma saudável, se exercita e se envolve em atividades sociais, suas chances de diminuir a ansiedade são muito maiores. Reconhecer os sinais de ansiedade profissional é o primeiro passo para melhorar sua saúde mental. Os principais sintomas que você precisa se atentar são:

  • Sentir-se irritado ou deprimido;
  • Desapontamento com você mesmo quando você não cometeu erros;
  • Reações emocionais aumentadas;
  • Perda de interesse no trabalho;
  • Perda de confiança em suas habilidades;
  • Memória fraca;
  • Mudanças nos hábitos alimentares;
  • Problemas para dormir;
  • Fadiga;
  • Dificuldade de concentração;
  • Tensão muscular ou dores de cabeça;
  • Problemas de estômago;
  • Retraimento social;
  • Preocupação irrealista ou excessiva;
  • Reações assustadas exageradas;
  • Nervosismo e Irritabilidade excessiva;
  • Fadiga e/ou coração acelerado;
  • Medo de falar em público / falar em reuniões;
  • Medo de trabalhar em grupos;
  • Medo de não cumprir prazos;
  • Medo de ser julgado e de humilhação;
  • Medo de interagir com figuras de autoridade;
  • Evitar se comprometer com novas tarefas; e
  • Medo de tentar uma promoção.

Se você reconhecer algum desses sintomas, tome medidas para reduzir o estresse profissional, cuidando de si mesmo. Quando o estresse interfere na sua capacidade de realizar suas tarefas e gerenciar sua vida pessoal ou afetar negativamente sua saúde, é hora de agir. Ao proteger sua saúde física e emocional, você se tornará mais forte e mais resistente ao estresse. Essencialmente, quanto melhor você se sentir, melhor equipado estará para controlar a ansiedade no ambiente corporativo.

A boa notícia é que até pequenas mudanças podem fazer a diferença. Gerenciar o estresse não significa uma revisão total do estilo de vida. Uma série de pequenas mudanças positivas afetará seus níveis de estresse ao longo do tempo.

Dicas para gerenciar a ansiedade no ambiente de trabalho

1. Comer bem

Comer saudável não significa privar-se dos alimentos que você ama ou permanecer irrealista quanto ao que entra em sua boca. Trata-se de abastecer-se com alimentos que fazem você se sentir bem, aumentar seus níveis de energia, melhorar sua visão e estabilizar seu humor. A dieta pode ter um efeito profundo no seu humor e sensação de bem-estar, com carnes processadas, refeições embaladas e lanches açucarados sendo todos fortemente ligados às maiores taxas de depressão, estresse, transtorno bipolar e ansiedade. Se você está passando por problemas de saúde mental, comer bem pode ajudá-lo a controlar melhor os sintomas. Nutrientes específicos, como proteínas, gorduras monoinsaturadas, carotenóides, ácido fólico, cálcio e fibras são conhecidos por terem qualidades que estimulam o humor, mas ao comer refeições pequenas e frequentes você pode ajudar seu corpo a manter um nível uniforme de açúcar no sangue. Mantenha o foco e evite mudanças de humor.

2. Crie um cronograma equilibrado

Aqueles que se encontram muito estressados, muitas vezes podem estar dando muito valor ao que acontece no ambiente profissional. Embora não haja nada de errado em se esforçar e ser ambicioso, tente lembrar que o propósito do trabalho é permitir que você viva uma vida maravilhosa. Se você puder aprender a gerenciar suas prioridades de modo que a carreira não seja sua única ambição, descobrirá que a ansiedade pode ser controlada. Analise sua agenda, responsabilidades e tarefas diárias e tente encontrar algum tipo de equilíbrio saudável. Muito trabalho e nenhum lazer é uma receita para um burnout, por isso certifique-se de aproveitar as folgas do seu dia com a vida familiar, atividades sociais, atividades solitárias, deveres diários e tempo de inatividade.

Banner E-book Dale Carnegie - Liderar Uma Equipe de Vendas

3. Delegue tarefas

O excesso de comprometimento com muitos projetos pode significar que você simplesmente tem muito a seu favor. Em primeiro lugar, entender quando dizer não e, em seguida, encontrar maneiras de delegar tarefas que você não precisa fazer sozinho. Deixe de lado o desejo de controlar tudo e perceba que você não pode fazer tudo sozinho. Não há problema em pedir ajuda.

4. Quebre os projetos e priorize

Se um grande projeto parecer avassalador, divida-o em tarefas menores e crie um plano passo a passo. Concentre-se nas tarefas mais gerenciáveis ​​e importantes primeiro, e antes que você perceba, haverá luz no fim do túnel. Você também pode tentar fazer as tarefas mais desagradáveis ​​primeiro, para que o resto do projeto pareça mais agradável.

5. Melhore sua inteligência emocional

A inteligência emocional é tão importante quanto a capacidade intelectual, se não mais. Ela tem quatro componentes principais: autoconsciência, autogerenciamento, conscientização social e gerenciamento de relacionamentos. Tomar medidas para melhorar esses componentes como procurar maneiras de inspirar, influenciar e se conectar com outras pessoas em sua equipe e empresa, pode ajudar a melhorar seu ambiente e situação. Reconhecer suas próprias emoções e o impacto delas também ajudará a situação. Ria mais, resolva o conflito rapidamente e considere os sentimentos de si mesmo e de seus colegas ao tomar decisões.

6. Elimine os maus hábitos

A ansiedade no ambiente de trabalho pode ser o resultado de alguns de seus hábitos pessoais, como ser desorganizado, e sempre exigir perfeição, tentando controlar o incontrolável. Transformar esses hábitos pode afetar seus níveis gerais de ansiedade. Entenda que nenhum projeto será perfeito e que não precisa ser. Destaque o que há de bom em seu projeto, em vez do  que há de ruim, e aceite os aspectos que estão fora de seu controle.

7. Encontre o seu botão “desligar”

Carregar seu ambiente profissional com você aonde quer que vá pode ser extremamente cansativo, então certifique-se de apertar o botão “off” de vez em quando. Desligue seus telefones e gadgets entre as 19h e as 7h e evite checar e-mails no almoço.

Mais Inteligência emocional  e menos ansiedade com os Princípios de Dale Carnegie

A maioria dos líderes frequentemente enfrenta situações estressantes. Pensando nesse aspecto, em “Como evitar preocupações e começar a viver”, livro clássico que invoca a importância do controle emocional, Dale Carnegie compartilhou algumas técnicas e princípios essenciais para um líder gerenciar as preocupações e manter a energia e o ânimo elevados.

Acabe com o hábito de se preocupar antes que ele acabe com você

  1. Descanse antes de se cansar.
  2. Aprenda a relaxar no trabalho.
  3. Faça as coisas por ordem de importância.
  4. Quando tiver que enfrentar um problema, resolva-o imediatamente se tiver os fatos necessários para tomar uma decisão.
  5. Aprenda a organizar, delegar e supervisionar.
  6. Trabalhe com entusiasmo.
  7. Utilize a lei das probabilidades para banir as suas preocupações.
  8. Decida quanta ansiedade uma situação merece e recuse-se a conceder-lhe mais.

Técnicas básicas para analisar as preocupações

  1. Reúna todos os fatos.
  2. Pondere todos os fatos – então tome uma decisão.
  3. Depois da decisão tomada, aja!

Concluindo, quanto melhor um líder se relaciona e trabalha com outros, mais bem-sucedido ele será. Então, comece agora a trabalhar na autoconsciência, autorregulação, motivação, empatia e habilidades sociais. Trabalhar nestas áreas irá ajudá-lo a se destacar no futuro!

E se você gostou de ler esse texto, que tal começar a aprimorar sua inteligência emocional e suas habilidades de liderança com quem é referência? Conte sempre com a  Dale Carnegie para ajudá-lo nessa missão!

Banner E-book Dale Carnegie - Liderar Uma Equipe de Vendas